Chernarus

Chernarus é um país oriundo da antiga URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas). A capital Novigrad fica mais ao Sul, perto da fronteira com o Taquistão. Faz fronteira ao norte com a Rússia, à Oeste com o Taquistão e à Sudeste com o Mar Verde. As maiores cidades localizam-se ao longo da costa devido a intensa atividade portuária que o país sempre teve.

Mesmo não sendo um país muito grande, possui clima variado. Caracteriza-se pelo ameno e chuvoso da região costeira, pelo clima continental seco do interior e pelo clima de montanha ao norte. A língua oficial do país é o Chernariano, uma variação linguística do russo padrão.

No passado, muitas dinastias perpetuaram-se no poder. Longas guerras foram travadas pela intensa disputa por terras e riquezas. Alguns castelos (hoje ruínas), remetem ao século XII, época em que disputavam o poder as dinastias de Ivan II (Ivan Shestakov) e Igor X (Igor Olgovich). Em um deles, dizem ser possível até hoje ouvir os gritos de dor e sofrimento dos que morreram nessas batalhas.

O período dos imperadores termina no final do séc. XIX, quando os Chernarianos depuseram e enforcaram em praça pública o ditador Nikolai Kulikovsky e após séculos de regimes autoritários, finalmente em 1904 foi proclamada a República de Chernarus.

O primeiro presidente foi Stanislav Zacharka, colocado no poder sobre forte influência da URSS, que, aproveitou-se da revolta popular para financiar o “golpe" e a derrubada do império.

Com o tempo, Zacharka mostrou-se ser um fantoche dos vizinhos ao norte e foi aí que alguns grupos políticos nasceram. Alguns a favor do governo, a favor da entrega do país em troca de liberdade, enquanto que outros defendiam uma verdadeira independência. A história de Chernarus foi sempre repleta de guerras e batalhas. Mais uma em destaque estava por vir, a Guerra Civil de 1917.

As revoluções vizinhas de 1917 na Rússia, estimularam os movimentos populares e os conflitos entre aqueles que eram a favor e contra o governo. De um lado a milícia Estrela de Sangue (os reds), favorável à independência e ao fim do domínio Russo e de outro as tropas militares do governo, defendendo a manutenção da ordem - e consequentemente a submissão aos Russos - .

A Guerra Civil durou 6 anos, com uma vitória esmagadora das tropas do governo. Os reds que conseguiram sobreviver fugiram para as matas e se esconderam. Os que eram capturados eram enforcados ou fuzilados.

Apesar da guerra, os anos que se seguiram foram prósperos para o país. Mesmo com a submissão aos Russos, Chernarus produziu e acumulou muitas riquezas. Chernarus exportava carne e soja para os Russos, com um bom preço é claro, em troca de interesses políticos. As cidades litorâneas cresceram muito com as exportações. Verdadeiros impérios da soja e do gado se instauraram no interior do país. Indústrias químicas e farmacêuticas se instalaram, assim como a automobilística.

Olga 24

O Olga, fabricado em Elektrozavodsk, foi o sedan mais vendido em toda a Europa, por 15 anos seguidos. Nesse período, muita mão de obra foi trazida da América… principalmente do Brasil e Estados Unidos. O fundador da montadora, Vadim Sorokin, foi brutalmente assassinado em 1955, numa conspiração envolvendo Russos e Americanos.

Após anos de domínio Russo, em 1991, com o fim da URSS e da Guerra Fria, Chernarus finalmente tornou-se um país independente. A economia prosperava, os conflitos haviam acabado, o cenário político estava estabilizado. O país virou membro da ONU.


A Toxina

Em 1992, uma gigante alemã do ramo de agroquímicos começou a desenvolver em solo chernariano um novo produto que supostamente atuaria na cura do câncer. À época, surgiram boatos e denúncias de que a multinacional alemã estava desenvolvendo juntamente com os russos uma arma bioquímica em solo chernariano. Protestos surgiram, pessoas compareceram em massa às rua, sendo a maior parte dos atos acobertados e pouco divulgados pela mídia.

Em Outubro, daquele mesmo ano, houve acidente bioquímico na região de Tisy, onde era a sede da multinacional. Pessoas começaram a apresentar sintomas estranhos, não reconheciam mais parentes e amigos, perdiam a sanidade, ficavam agressivos, babavam, mordiam e principalmente, contaminavam outros. Devido aos ventos que sopravam para o leste carregando a toxina, rapidamente o estado de Zagória do Sul foi tomado pelos sintomas. O presidente Petr Černý, se isolou na capital Novigrad e ordenou o fechamento das fronteiras ao Norte e Oeste. Mais tarde descobriu-se que o governo estava articulando junto aos russos a criação dessa nova arma bioquímica. A matéria prima de tal toxina era armazenada na base militar de Tisy.


O Surto

Crianças eram as mais suscetíveis à infecção, praticamente todas que entraram em contato com a toxina morreram antes mesmo de apresentar sintomas. Adultos e idosos apresentavam sintomas por progressão sendo febre o sintoma mais leve e a completa perda da sanidade e a raiva (comportamento de Morto-Vivo), o mais grave. Durante a primeira onde do surto, o abastecimento de comida tornou-se escasso. A produção de carne e produtos advindos da pecuária foram se reduzindo e predadores das campinas e florestas chernarianas começaram a se aproximar das cidades. Animais domésticos como cães e gatos se tornaram raros ou extintos em solo nacional, transformando-se em uma fonte desesperada de alimento, tanto para humanos sobreviventes, como demais animais carnívoros. Fronteiras com os demais países foram fechadas, tanto para a entrada, como para a saída de chernarianos.


O Mundo de Hoje

O ano é 1993, após o surto, as defesas militares e civis foram esmagados diante do vazamento da toxina. Os habitantes que não conseguiram fugir do país, foram transformados em infectados ou vagam pela área desolada como sobreviventes. A ilegalidade e a falta geral de equipamentos e alimentos disponíveis levou ao aumento do banditismo, violência e assassinato.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.